Imperatriz

O surgimento de Imperatriz começou a ser desenhado nos fins do Século XVI e início do século XVII, com a iniciativa dos bandeirantes, que, partindo de São Paulo, buscavam nos confins do Norte, a riqueza, o desconhecido e a aventura. Enquanto os bandeirantes navegavam da nascente em busca da foz, paralelamente as entradas governamentais e/ou religiosas subiam o rio, tentando alcançar suas nascentes. Das entradas realizadas, a que mais nos interessa foi a que se realizou no ano de 1658 pelos jesuítas Padre Manoel Nunes e Padre Francisco Veloso, que teriam sido os primeiros a utilizar o sítio onde hoje está Imperatriz. A fundação de Imperatriz se deu em 16 de julho de 1852, três anos depois da partida da expedição que saiu do porto de Belém, em 26 de junho de 1849. Frei Manoel Procópio do Coração de Maria, capelão da expedição, foi o fundador da povoação, que recebeu inicialmente o nome oficial de Colônia Militar de Santa Tereza do Tocantins. Depois de quatro anos, em 27 de agosto de 1856, a lei n.º 398 criou a Vila de Imperatriz, nome dado em homenagem à imperatriz Tereza Cristina.

Com o tempo, sua denominação foi sendo simplificada pela população, havendo documentos anteriores à Abolição em que a vila é mencionada simplesmente como Imperatriz. Sua elevação à categoria de cidade é datada de 22 de abril de 1924, no governo Godofredo Viana (Lei n.º 1.179).

Até o ano de 1958, quando foi iniciada a construção da rodovia Belém Brasília, o município de Imperatriz e sua sede permaneceram geográfica e politicamente distantes de São Luís, do que resultou um lento crescimento econômico e populacional. A partir de 1960, entretanto, Imperatriz experimentou acelerado surto de desenvolvimento e, já na década de 70, era considerada a cidade mais progressista do país, recebendo contigentes migratórios das mais diversas procedências. Hoje, por força de seu desempenho nos setores de agricultura, pecuária, extrativismo vegetal, comércio, indústria e serviços, Imperatriz ocupa a posição de segundo maior centro econômico, político, cultural e populacional do Estado e o principal da região que aglutina o sudoeste do Maranhão, norte do Tocantins e sul do Pará. A história e o desenvolvimento de Imperatriz deram-lhe diversos títulos, entre eles os de Princesa do Tocantins, Portal da Amazônia, Capital Brasileira da Energia e Metrópole da Integração Nacional. 

Principal cidade do sudoeste do Maranhão, pólo de desenvolvimento em vários ramos da economia, graças à sua posição estratégica, Imperatriz vive um grande momento desde a sua fundação, depois de muitos altos e baixos em que chegou até ser alcunhada de “Sibéria maranhense”, devido á distancia da capital – 628 quilômetros - e o isolamento a que esteve submetida até à construção da Belém-Brasília.

Ao completar 158 anos a cidade respira ares de cidadania e a auto-estima da população melhorou significativamente, principalmente no que tange à confiança na gestão pública, há quase dois anos chefiada pelo prefeito Sebastião Torres Madeira (PSDB), um governante que até seus adversários respeitam, graças à lisura com que trata a coisa pública e sua enorme vontade política. “A agente nota que ele é um homem correto, simples e sempre presente, que não se esconde dos problemas”, diz a aposentada Cícera Alves Carneiro, 70, moradora da Rua Nova no Bacuri, contente com as melhorias que estão chegando a seu bairro.

Embalados por essa auto-estima e a confiança em dias melhores, diversos empreendedores estão chegando e recursos da ordem de mais de US$ 1 bilhão devem ser investidos em Imperatriz até 2013. Aqui a Suzano Papel e Celulose deve investir US$ 1,8 bilhão em uma fábrica, que deve gerar 20 mil empregos diretos e indiretos.
 Em 1993 o município tinha apenas dois prédios residenciais com mais de cinco andares. Hoje, há dez edifícios em construção, de oito a 18 andares, com apartamentos acima de 150 metros quadrados de área e preços de R$ 200 mil e R$ 550 mil.


“Um prédio com 60 unidades foi inteiramente vendido em 20 dias”, disse o empresário do ramo imobiliário, Adhemar Mariano em recente entrevista ao jornal Valor Econômico, informando ainda que a cidade vai receber também três grandes condomínios horizontais nos próximos dois anos. O empresário Dimas da Silva vai lançar, a partir de 2011, o condomínio jardins de Imperatriz, um empreendimento comercial em uma área de 1 milhão de metros quadrados estimados em R$ 1,5 bilhão em valor total de venda.

Já em construção Imperatriz vai ganhar dois shoppings centers até 2012. O Tocantins Shopping, no centro da cidade, deve ter107 lojas, estacionamento com mil vagas e três salas de cinema. Já o Imperial Shopping, com 180 lojas, mais de mil vagas para veículos e quatro salas de cinemas, deve ser inaugurado em 2012.

Imperial Shopping - Inauguração em Setembro de 2012
                                                                                                                                                                      
Tocantins Shopping - Inaugurado em Junho de 2011
“O investimento é de R$ 80 milhões e há planos de construir um hotel no terreno vizinho”, diz o corretor Ademar Mariano. Segundo ele, redes como Riachuelo e Mcdonalds confirmaram presença nos complexos, que tem 26 mil metros quadrados de área de locação.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico de Imperatriz, Sabino Costa, informou que somente o Imperial Shopping deve empregar mais de mil pessoas e atender consumidores de Estados Vizinhos. Redes como Carrefour e Pão de Açúcar também demonstram interesse em se instalar na cidade.

Com 19 empreendimentos e mais de sete mil postos de trabalhos no Estado, a rede varejista maranhense Mateus já anunciou que pode investir até R$ 60 milhões, no próximo semestre, na inauguração de quatro lojas no Maranhão – duas serão em Imperatriz, que já tem quatro unidades do grupo. “A loja será a maior do grupo no Estado, com 34 mil metros quadrados de área total”, informa o prefeito Madeira.

Com oito concessionárias de montadoras como a Fiat e a Ford, mais Lojas da Honda e Toyota, também comemora o bom momento de Imperatriz. A Milenium, com 80 funcionários, que funciona às margens da rodovia Belém-Brasília, vai ser ampliada com investimentos de R$ 3 milhões.

Paralelo a tudo isso, o setor educacional também vai bem, garantindo assim homens e mulheres preparados para o presente e o futuro. Além do ensino público bem avaliado, como mostram os recentes números do IDEB, a cidade possui quatro universidades privadas e faculdades da Universidade Federal do Maranhão (Ufma) e da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), com mais de dez mil alunos.

Outro sinal do momento pujante vivido por Imperatriz é o fluxo de passageiros, que segundo a Infraero, alcançou movimento de 195 mil passageiros em 2009. Com capacidade anual de 170 mil passageiros, o aeroporto Renato Cortez Moreira, inaugurado há 30 anos, vai receber um novo terminal de embarque. As obras começam em outubro.

Ponte da Liberdade (Foto: Eudes Sousa)
Iniciada pelo governador José Reinaldo, continuada pelo governador Jackson Lago e concluída pela governadora Roseana Sarney em 2009, a ponte de mais mil metros de extensão sobre o Rio Tocantins é sinônimo de progresso, pois liga a cidade ao Estado vizinho do Tocantins e promove integração com a região do bico do papagaio, que reúne 25 cidades com uma população de 200 mil habitantes.

Por muito tempo esquecida, Imperatriz nos últimos três anos recebeu alguns investimentos em obras que estão dando outro visual à cidade e que com certeza contribuem para melhorar a auto-estima do imperatrizense e influenciam aos que desejam aqui aportar, fazer negócios, etc.

O estádio municipal Frei Epifânio D’Abadia foi praticamente refeito e figura como uma das praças esportivas de primeira linha e a nova Rodoviária já pronta, faltando apenas serem resolvidos alguns problemas de acesso e indenização de terrenos, breve deve ser inaugurada.


Investimentos da prefeitura por meio de convênios federais e ainda de recursos do tesouro municipal devem resultar em outro conjunto de obras. Só de emendas parlamentares o prefeito Madeira anunciou mais de 14 milhões de reais com os quais obras como a reconstrução do Centro Esportivo Barjona Lobão, já com contrato assinado, vão sair do papel e virar realidade

Sem falar na expectativa da liberação dos recursos para a duplicação da Belém-Brasília, resultado do empenho do deputado Davi Jr e das idas e vindas do prefeito a Brasília. O projeto da duplicação, na avaliação do prefeito, vai mudar a cidade de patamar incluindo-a entre as cidades mais urbanizadas do Brasil. A obras abrange quase 13 quilômetros; começa próximo da Barreira da PM e vai até à Lagoa Verde.

“Não tenho dúvida que Imperatriz entrará em um ciclo virtuoso de progresso e desenvolvimento. E, nós ficamos muito contentes porque essa era esteja começando justamente durante nossa gestão” concluiu o prefeito.


Fonte: ASCOM

20 comentários:

  1. Eu nasci e amo d+++++++ imperatriz sempre q posso vou passear!!!!!!!!!!amo de paixão essa é minha terra!!!!!!vó te amoooooooooooo

    ResponderExcluir
  2. Soy Loco por Imperatriz...

    Itz I Love You!!! S2

    ResponderExcluir
  3. Não conheço Imperatriz mas tenho grande desejo de conhecer essa cidade maravilhosa ...

    ResponderExcluir
  4. minha grande e amada imperatriz nasci aqui e morrerei aqui.

    ResponderExcluir
  5. nasci em imperatriz,hoje to em São Paulo,mas logo logo volto para imperatriz magestosa imperosa.

    ResponderExcluir
  6. Cleber lago nasci em imperatriz,imperatriz

    ResponderExcluir
  7. Coisa linda que vejo aqui , a tao prometida por muitos politicos , mas finalmente concluida , ponte interligando MA com o TO . Esse designe e moderno , o mesmo modelo da Cidade de Boston -USA , aonde eu vivo atualmente. Ha 10 anos fora do BR , nao vejo a hora de retornar a minha cidade Natal , Saudades das frutas regionais e das lindas praias do TO e MA .

    ResponderExcluir
  8. Leia o blog www.sofaloaverdade.blogspot.com e fique bem informado

    ResponderExcluir
  9. q saudade de imperatriz mas essa estarei ai nas praias e conhecer a ponte da liberdade..minha cidade natal...

    grato Nilson Maraba Jogador de futebol profissional

    ResponderExcluir
  10. minha cidade linda muitas saudades amu muito

    ResponderExcluir
  11. Sai de Imperatriz a mais ou menos a 14 anos e me decepcionei muito pois ainda permanece a cultura da sujeira, como pode no centro da cidade proximo ao sesi uma escola renomada em Imperatriz ter suas ruas laterais com tamanha sujeira, o mercadinho que e uma referência na história no cormercio local esta abandonado sujo desorganizado, a central de onibus tambem no centro proximo inclusive de hospital intulios de lixo se acumulam pelas ruas isto e um fato inacreditavel, a Cidade já não tem a divida atenção do poder publico mas isto tambem esta na cultura local e nescessário fazer uma trabalho de educação com a população se Imperatriz pretende um dia ser capital esta muito longe, eu sito como referencia algumas cidades do estado de Goias por exemplo que os loteamentos obrigatoriamente não podem ser lançados sem a devida infraistrutura, luz, água,asfalto, meio, fio, esgoto"obrigatorio". A população tem que aprender que ela faz parte da cidade não adianta o poder publico fazer beneficios se a população não tem conciência de que aquele feito saio do bolso dela e a obrigação em manter a conservação em parte cabe a população. (Vamos fazer um movimento de educação ambiental e de criação de ciclovias em imperatriz.
    um abraço.

    www.grupogiramundo.blogspot.com
    www.pedalgoiano.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. nossa da ate orgulho di dizer que moro em imperatriz,que algum dia sera capital do maranhao do sul.

    ResponderExcluir
  13. imperatriz majestosa, como está se desenvolvendo a nossa cidade.A cada dia mais vai progredindo, continui assim sempre.

    ResponderExcluir
  14. Já não era sem tempo. Imperatriz tem potencial,mas infelizmente não tem pessoas gabaritadas para comandar a cidade. Estão preocupados apenas em abastecer seus bolsos e deixam a cidade nessa sujeira e no total descaso. Estão preocupados em continuar no poder.(ABAIXO AOS CORONÉIS). Nasci em Imperatriz, mas fui criada fora do estado. Retornei após 20 anos e esperava muito mais. Continuamos com a sujeira que é o nosso cartão postal, ruas sem asfalto e sem saneamento. Pra vocês gerem noção, tem ruas que estão sendo asfaltada no bairro em que moro,mas tem um grande detalhe, não colocaram os canos para instalação do esgoto rsrsrsrrs. Conversando com um morador sobre esse assunto ouvi a seguinte frase: Imperatriz não é diferente das demais cidades do Norte/Nordeste, onde as pessoas são acostumadas com sujeira e descaso. Eu disse que poderíamos mudar essa cultura infeliz de cidade suja e esquecida. Temos que nos educar, jogando o lixo no lixo e separando materiais recicláveis. Outro ponto importante são lixeiras....gente falo de lixeiras plásticas...conhecemm???? Aquelas lixeiras que ficam nas ruas da cidade, nas praças, nas paradas de ônibus...então, andando pela cidade não lembro de ver esse tipo de acessório em nossa cidade..que absurdo não é?? Mas é a mais pura verdade. Falo com indignação por que conheço muitas cidades no Brasil e pude perceber o quanto estamos abandonados. Espero que nosso povo se conscientize e reflitam sobre suas atitudes e que educação não é apenas obrigação das Instituições, começa também dentro de nossas casas e eu como cidadã nunca deixei de fazer a minha parte.

    ResponderExcluir
  15. é muito lindo imperatriz .... minha paixao foi para aii nao sei se volta para rio preto mais ?

    ResponderExcluir
  16. Verdade ' mais infelismente muita gente fala mal de ITZ 'pessoas ignorantes ' tenho amigos que não nasceram aquii mais atualmente moram e falam muito mal :S

    ResponderExcluir
  17. imperatriz é amelhor de todas as cidades é que nem uma menina que conheco que essa menina é a melhor que todas que se chama lorena

    ResponderExcluir
  18. Irei visitar em breve após 9 anos ,sai de Imperatriz em 1990 voltei 5 anos depois, e a nove não volto ...mas estarei visitando e depois comento o que eu vi... ate

    ResponderExcluir